Portal do Cadastro de Contribuintes     
,

Receita

» Principal
» Secretário
» Hierarquia Organizacional
» Coletorias Estaduais
» Conselho Rec. Fiscais
» Corregedoria Fiscal
» ESAT
» Gerências Regionais
» Postos Fiscais
» Recebedorias de Renda
» Fale Conosco
» Denúncia

Serviços

» Portal Serviços On-line
» AIDF-Informações
» ATF - Acesso
» Cadastro de Usuários
» Cad. de Contribuintes
» Cadastro - EC 87/2015
» Certid. Dados Cadastrais
» Consulta Cadastro PB
» Consulta Selo - Água Mineral
» Cons. Geral Processos
» Consultar/Validar FIC
» Credenciamento NF-e
» Educação Fiscal
» Emissão do DAR
» Emissor Cupom Fiscal
» Emitir Certid.de Débito
» Emitir FIC
» FAC Eletrônica
» GNRE
» IPVA
» ITCD
» Legislação
» Orientação Fiscal
» PED - Proc.Eletr.Dados
» Portal CT-e
» Portal MDF-e
» Portal NF-e
» Portal NFC-e
» Postos de Combustíveis
» Protocolo 21/2011 – CONFAZ
» Regularidade N.F.Avulsa
» ROP
» Simples Nacional
» SPED Fiscal
» Termo de Trânsito
» Validar Certidão Débito

Declarações

» GIA-ST
» GIM
» GIVA
» SINTEGRA

Índices e Tabelas

» Ato COTEPE /MVA
» Ato COTEPE / PMPF
» Cota Parte ICMS
» Distribuição da Arrecadação ICMS
» IGP-DI/IPCA/SELIC
» Índice Partic. Municípios
» Pauta Fiscal Fretes
» Pauta Fiscal Produtos
» Prev.Rec.Municipais
» Produtos Subst.Tribut.
» Tabela de Municípios
» Tabela de Receitas
» UFR-PB

Editais e Informes

» Editais
» Cheque Moradia
» Links
» REFIS/PB
 

RECEITA » EDITAIS E INFORMES » NOTÍCIAS



      


Paraíba lidera crescimento do setor de serviços por onze meses consecutivos na Região Nordeste


A receita nominal do setor de serviços da Paraíba acumula alta de 9,4% entre janeiro e novembro do ano passado. Com o resultado, o Estado manteve a liderança na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) no ano divulgada, hoje, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por onze meses consecutivos na Região Nordeste. Em novembro, o setor cresceu 6,5%, comparação com novembro do ano de 2013, enquanto o país cresceu 3,7%.  

Segundo dados da Pesquisa, o ranking do

PARAÍBA                        9,4%
CEARÁ                           7,6%
RIO G. DO NORTE        5,3%
ALAGOAS                      5,4%
MARANHÃO                 5,1%
BAHIA                            6,0%

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do mês de novembro. A Paraíba desacelerou em novembro e apresentou alta de 6,5%, a 7ª do país. Em novembro de 2013, a Paraíba havia crescido 13,9% e no mês anterior 11%. Outros estados da Região Nordeste tiveram melhor desempenho em novembro como Bahia, Ceará e Alagoas em novembro. Contudo, a Paraíba continua na liderança do índice no acumulado de janeiro a novembro do setor na região Nordeste com alta de 9,4%. O índice até outubro era maior (9,6%). 

 

Crescimento do setor de serviços nos Estados do NE


ESTADO

ACUMULADO DE  JAN/NOV DE 2014

PARAÍBA

9,4%

CEARÁ

7,6%

BAHIA

6,0%

ALAGOAS

5,4%

RIO G. DO NORTE

5,3%

MARANHÃO

5,1%

PERNAMBUCO

4,2%

SERGIPE

3%

PIAUÍ

1,1%

BRASIL

6,2%

Fonte: PMS/IBGE

 

Entreviste o coordenador do IBGE do Rio Janeiro sobre o desempenho da Paraíba, lembre que o crescimento é ainda nominal (não está deflacionado). Os serviços profissionais, administrativos e complementares e Alojamento e alimentação tiveram as maiores taxas até novembro.

A receita nominal do setor de serviços cresceu 3,7% em novembro na comparação com igual mês de 2013.

Com esse resultado, a receita nominal de serviços avançou 6,2% no acumulado do ano até novembro, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quinta-feira (22), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta foi puxada pelos serviços prestados às famílias, que registraram avanço de 4,4%. Os serviços de informação e comunicação, de 1,0%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 6,6%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 3,9%; e outros serviços, de 6,4%.

Em 12 meses até novembro, o indicador subiu 6,4%, indicando recuo frente aos 12 meses anteriores, quando o índice teve alta de 6,8%.

A taxa de novembro ficou abaixo da registrada em outubro, quando o indicador subiu 5,2%. Segundo o IBGE, "o resultado de 1,0% registrado nos serviços de informação e comunicação (inferior às taxas de 2,1% de outubro e 2,7% de setembro), combinado com a taxa de 6,6% registrada nos serviços profissionais, administrativos e complementares foram os fatores que mais contribuíram para que o resultado do mês de novembro se situasse em um patamar inferior ao de outubro e no menor patamar da série iniciada em janeiro de 2012".

Regiões

Regionalmente, no mês de novembro, as maiores variações ocorreram na Bahia (16,3%), no Ceará (9,1%) e em Alagoas (8,5%). As menores taxas positivas de crescimento foram registradas em Pernambuco e Mato Grosso do Sul (ambas com 0,8%), Goiás (1,1%) e Pará (1,3%).

Apresentaram variações nominais negativas as seguintes unidades da federação: Amapá (-5,3%), Roraima (-3,4%), Rondônia (-3,2%) e Mato Grosso (-2,1%).


Receita dos serviços cresce 3,7% em novembro

Período

Receita Nominal

Novembro 2014/ Novembro 2013

3,7%

Acumulado em 2014

6,2%

Acumulado em 12 meses

6,4%

Em novembro, o setor de serviços registrou um crescimento nominal de 3,7%, na comparação com igual mês do ano anterior, inferior às taxas de outubro (5,2%) e setembro (6,4%). Os serviços prestados às famílias apresentaram crescimento de 4,4%; os serviços de informação e comunicação, de 1,0%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 6,6%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 3,9%; e outros serviços, de 6,4%. As taxas acumuladas no ano e em 12 meses foram 6,2% e 6,4% respectivamente.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram). A publicação completa da pesquisa pode ser acessada em www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/serviços/pms.

BAHIA

6,0%

Distrito Federal 17,2
Amazonas 8,1
Rondônia 4,2
Acre 8,3
Roraima - 0,1
Pará 3,7
Amapá - 1,4
Tocantins 5,4
Maranhão 5,1
Piauí 1,1
Ceará  7,6
Rio G. do Norte  5,3
Paraíba   8,8 11,2 6,5 9,4 9,4
Pernambuco 4,2
Alagoas 5,4
Sergipe 3,0
Bahia 6,0
Minas Gerais 2,4
Espírito Santo 2,0
Rio de Janeiro 7,9
São Paulo 5,9
Paraná 5,9
Santa Catarina 9,2
Rio Grande do Sul 4,5
Mato Grosso do Sul  5,4
Mato Grosso 6,5
Goiás 9,4

Ranking da taxa de crescimento de outubro e no acumulado de janeiro a outubro em serviços


Unidade da Federação

Taxa de crescimento de outubro

Taxa de crescimento de
Janeiro a outubro

Brasil 

5,2%

6,5%

Ceará 

13,4%

7,4%

Distrito Federal 

12,0%

18,3%

PARAÍBA 

11,0%

9,6%

Santa Catarina 

10,4%

9,4%

Tocantins 

9,2%

5,3%

Amazonas 

8,5%

8,5%

Rio Grande do Sul 

8,3%

4,6%

Bahia 

7,5%

5,0%

Rondônia 

6,9%

5,1%

Acre 

6,2%

8,9%

Goiás 

6,1%

10,3%

Pará 

5,7%

3,9%

São Paulo 

5,3%

6,3%

Maranhão 

4,7%

5,2%

Espírito Santo 

4,6%

1,7%

Rio de Janeiro 

4,1%

8,4%

Paraná 

3,7%

6,3%

Piauí 

1,9%

0,7%

Rio G. do Norte 

1,8%

5,4%

Minas Gerais 

1,7%

2,3%

Pernambuco 

1,4%

4,5%

Mato Grosso do Sul 

0,9%

5,9%

 

Mato Grosso 

- 1,2%

7,4%

Sergipe 

- 4,5%

3,1%

Roraima 

- 4,7

0,2%

Amapá 

- 6,3%

- 1,0%

Fonte: IBGE/PMS

Receita nominal do setor de serviços cresce 6,4% em 12 meses até novembro, diz IBGE
Levantamento
Alta foi puxada pelos serviços prestados às famílias, que registraram avanço de 4,4%. Em novembro, avanço foi de 3,7%
por Portal Brasil publicado: 22/01/2015 12h37 última modificação: 22/01/2015 12h37
Itens relacionados
Governo mantém proposta original de corrigir tabela do IR em 4,5% em 2015
Copom eleva juros básicos da economia a 12,25% ao ano
Aumento do IOF começa a valer nesta quinta-feira (22)

A receita nominal do setor de serviços cresceu 3,7% em novembro na comparação com igual mês de 2013.

Com esse resultado, a receita nominal de serviços avançou 6,2% no acumulado do ano até novembro, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quinta-feira (22), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta foi puxada pelos serviços prestados às famílias, que registraram avanço de 4,4%. Os serviços de informação e comunicação, de 1,0%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 6,6%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 3,9%; e outros serviços, de 6,4%. 

Em 12 meses até novembro, o indicador subiu 6,4%, indicando recuo frente aos 12 meses anteriores, quando o índice teve alta de 6,8%.

A taxa de novembro ficou abaixo da registrada em outubro, quando o indicador subiu 5,2%. Segundo o IBGE, "o resultado de 1,0% registrado nos serviços de informação e comunicação (inferior às taxas de 2,1% de outubro e 2,7% de setembro), combinado com a taxa de 6,6% registrada nos serviços profissionais, administrativos e complementares foram os fatores que mais contribuíram para que o resultado do mês de novembro se situasse em um patamar inferior ao de outubro e no menor patamar da série iniciada em janeiro de 2012".

Regiões

Regionalmente, no mês de novembro, as maiores variações ocorreram na Bahia (16,3%), no Ceará (9,1%) e em Alagoas (8,5%). As menores taxas positivas de crescimento foram registradas em Pernambuco e Mato Grosso do Sul (ambas com 0,8%), Goiás (1,1%) e Pará (1,3%).

Apresentaram variações nominais negativas as seguintes unidades da federação: Amapá (-5,3%), Roraima (-3,4%), Rondônia (-3,2%) e Mato Grosso (-2,1%).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Untitled Document

 

 

Relação de Notícias :

 


Fale conosco :
Jornalista responsável:
JEAN GREGORIO
  • TELEFONE: (83) 3218 4859
  • E-MAIL
  •